Tarte de tiramisu com tâmaras e cacau


Estou a escrever esta receita no primeiro dia do ano de 2018 e isso deixa-me imensamente feliz. Tenho estado afastada aqui do blog e mais ligada à página do blog no facebook. No entanto, vou fazer os possíveis para que durante estes próximos tempos fique mais empenhada e focada em trazer-vos mais e melhores receitas aqui deste lado.

Quero ainda desejar-vos um bom ano, que este venha recheado de muita saúde, amor, paz e alegria para todos, bem como muita comida vegetariana, saudável e nutritiva, com ingredientes do bem para aquecer e deliciar os vossos corações.


Esta tarte foi uma surpresa muito agradável, pois quando estava a fazê-la reparei que podia alterar alguns dos ingredientes originais do tiramisu normal e fazer de forma diferente. Sei que pode parecer estranho para muitos de vocês mas nunca gostei de café, nem sei bem explicar porquê, talvez seja do travo amargo. Contudo, se me oferecerem algo que tenha o seu aroma fico imensamente feliz. 

Confeccionar um tiramisu veganito já não é muito simples, agora ter de substituir o café por cacau foi mesmo algo que surgiu na hora. Como não aprecio tiramisu normal por causa do café decidi que podia ser agradável fazer esta alteração. 

E posso afirmar-vos que ficou bom demais.



Aqui vai a receita:

1 chávena flocos de aveia sem glúten
1 chávena farinha de avelãs 
250g tâmaras medjool ou deglet nour
8 colheres de sopa de cacau em pó biológico
16 colheres de água a ferver
5 ml essência de baunilha
140g cajus demolhados em água de véspera
80 ml de água à temperatura ambiente 
6 colheres de sopa xarope de ácer 
1 pacote de natas de côco sem açucar

Preparação:

Colocar num processador ou na bimby os flocos de aveia sem glúten e triturar bem até ficarem reduzidos a farinha de aveia. Ferver água, colocar o cacau em pó biológico numa chávena e deitar 8 colheres dessa água. Mexer bem e juntar metade dessa mistura ao preparado anterior. 

Adicionar metade das tâmaras mais a metade da essência de baunilha. Triturar muito bem esta mistura uns segundos de forma que fique uma massa bem homegénea. 

Num recipiente de vidro, colocar papel absorvente e deitar lá para dentro o preparado uniformemente com a ajuda das mãos. Levar ao frigorífico. 

Juntar a farinha de avelãs ou outra oleaginosa à vossa escolha ao processador juntamente com as outras tâmaras, a essência de baunilha e a mistura do cacau mais a água a ferver. Triturar tudo muito bem. Colocar num recipiente com uma folha de papel absorvente com a ajuda das mãos. Levar ao frigorífico. 

Num processador juntar os cajus devidamente demolhados em água pelo menos durante 4 horas mais as natas de côco sem açucar, as colheres do ácer e por último a essência de baunilha. Juntar a água e triturar tudo muito bem.

Numa taça de vidro juntar cada preparado por camadas e finalizar com cacau em pó biológico e côco ralado por cima.

Levar ao frigorífico até servir.


P.S. No lugar da farinha de avelãs pode fazer com farinha de amêndoa, de cajus ou outra oleaginosa à sua escolha. Para que estas oleaginosas fiquem com uma textura de farinha basta triturar num processador ou bimby durante uns minutos.
Esta receita fica mais saborosa se for confeccionada no dia anterior a ser servida.

Bolo mármore de cacau e côco


Boa Tarde, a todos aqueles que me seguem com alguma regularidade, venho pedir as minhas mais sinceras desculpas por esta minha ausência aqui do blog, pois infelizmente foi por uma razão pessoal que o fiz, no entanto, chegou a hora de andar para a frente, e a partir de hoje tudo farei para continuar aqui a escrever receitas vegetarianas cheias de sabor, com alma e muita côr.

Tenho publicado algumas dessas receitas no facebook do blog e também no instagram, se porventura quiserem fazer alguma dessas receitas e tiverem alguma dúvida, deixem mensagem por aqui ou por essas duas vias de informação, que farei o possível para responder o mais rápido possível.

Pensei em fazer esta receita quando um dia destes, fui a uma famosa pastelaria em Lisboa com uma amiga e ela provou um bolo que tinha como base o chocolate e as natas. Não comi porque tinha ovos, leites e seus derivados, mas a sua textura, cheiro e côr deixou-me de tal forma com água na boca que tinha mesmo de pôr mãos à obra e tentar veganizar a receita.

Espero que gostem porque eu amei ❤


Receita:

300g farinha de espelta branca
150g farinha de espelta integral
150g açúcar de coco
125 ml de água morna ou um pouco mais
125 ml bebida vegetal de côco 
2 colheres de sopa xarope de ácer
1 colher de sopa fermento
1 colher de café bicarbonato de sódio
80 ml óleo de côco 
1 colher de café flor de sal
3 colheres de sopa cacau biológico
1 embalagem de natas de côco




Preparação:

Pré aquecer o forno. 

Numa taça misturar os ingredientes secos menos o cacau, o sal e o bicarbonato. Mexer com uma vara de arames ou fouet devagar para incorporar todo o preparado. 

Adicionar de seguida os ingredientes líquidos e mexer mais um pouco com o fouet. Acrescentar o sal e o bicarbonato à mistura e verter metade da massa numa forma untada com óleo de côco ou manteiga vegetal mais farinha. 

Juntar o cacau na outra metade da massa e mexer com um garfo de modo a ficar com umas ondulações bonitas. Levar o preparado ao forno pré aquecido a 180° durante 50 minutos ou até sair o palito limpinho. 

Quando o bolo estiver completamente frio cortar pela metade com uma faca de serrilha e untar com as natas de côco. Colocar a outra metade por cima e terminar de decorar com as natas e pepitas de cacau. 

A decoração fica ao vosso gosto. Podem juntar frutas cristalizadas, frutas frescas, côco ralado ou laminado.

1º Aniversário do Blogue e Um Passatempo



Boa Tarde,

No próximo sábado, dia 1 de Julho, este meu querido e adorado blogue faz 1 ano de vida ❤

E como tal, peço a todos vocês que espreitem a página do blogue no facebook e concorram ao passatempo que estou a fazer em parceria com a Mónica Venda e os seus maravilhosos queijos VeganChee, com a Ana Villarrica da Villarrica Gourmet Store e com a Marca Tupperware.

Leiam com atenção todos os items do passatempo e caso haja dúvidas estou aqui para ajudar ❤

Grata a todos mais uma vez por estarem desse lado!

Podem concorrer aqui:

https://www.facebook.com/saboralmacor/posts/1363272750387100




Pão de quinoa e arroz sem glúten


Fazer pães sem glúten era uma das minhas metas culinárias para este ano, claro que tentei várias receitas que não sairam tão bem como esperava, por isso nem publiquei aqui no blog, apesar de termos comido cá em casa, pois sou apologista de que nada se estraga e tudo se transforma.

Este pão ficou muito saboroso, macio e com uma textura muito fôfa, tal como se fosse um pão de trigo normal. O segredo está na massa e nos ingredientes que bem escolhidos, fazem destes pães um bom contributo para a nossa alimentação.



Podem acompanhar com manteigas vegetais variadas, crémes de oleaginosas como os queijos de cajú ou doces e compotas.

E aqui fica a receita testada e aprovada ❤




Ingredientes:

240 g farinha de quinoa ou outra à sua escolha
240 g farinha de arroz
80 g polvilho doce ou farinha de araruta ou amido de milho
150 g de fécula da batata
2 colheres de chá flor de sal
2 colheres de chá goma xantana
2 colheres de chá fermento biológico seco
2 colheres de sopa farinha de linhaça
2 colheres de sopa vinagre de maçã
500 ml bebida vegetal de amêndoa ou outra à sua escolha

Preparação: 

Pré aqueça o forno a 200º. Numa taça de vidro, juntar todos os ingredientes secos como estão na descrição da receita, mexer um pouco com uma vara de arames para misturar o preparado e de seguida adicionar os liquidos. 

Amassar com as mãos muito devagar durante uns segundos, polvilhar com um pouco de óleo de côco uma forma de bolo inglês, verter a massa e espalmar com a ajuda de uma colher. 

Levar ao forno já pré aquecido durante uns 45 minutos. Eu deixei mais 10 minutos para cozer bem pois aprecio um pão bem cozido. Acompanhem com um créme de cajus que podem ver Aqui

Boas Receitas ❤